logo fm91 logo 1500am whats-radio

Dia de recordações... por Cassiane Dill

dia-das-criancas

Como já dizia Gonzaguinha:

Eu fico com a pureza das respostas das crianças: É a vida! É bonita e é bonita!

Dia 12 de Outubro – Dia das Crianças. Uma data gostosa, que deixa as crianças mais alegres, felizes, dando aquela gargalhada contagiante; e deixa os adultos com saudade dos tempos passados.

Quando essa data se aproxima vem à minha mente os tempos de brincadeiras, travessuras, choros, risadas. Aqueles que viveram a infância na mesma época que eu (e nem faz tanto tempo assim), foram criados de uma maneira bem diferente da atual. Recordo que a educação era mais rígida, pai e mãe, vô e vó eram autoridades máximas, tudo o que eles falavam era lei, e se não os obedecessem, era castigo na certa. Não era medo, era respeito mesmo, respeito pela experiência dos mais velhos, de certa forma, nos espelhávamos neles para seguir nossa vida no futuro.

Outra autoridade para as crianças eram os professores. Lembro-me que os professores sempre mantinham a turma em silêncio, todos vidrados no que estava no quadro de giz. Era livro e caderno na mesa, e olhos fixos no professor (a). Fiz o meu Ensino Fundamental na EMEF Emílio Carlos Linck de São Miguel, e lembro-me de levantar cedo e ir “pegar transporte”, chegar correndo na sala para não levar bronca das profes. No intervalo então, a diversão era ir para o campo de futebol de areia, jogar espiribol ou bolita; os recreios eram pequenos para tanta risada. Voltávamos para casa completamente sujos, mas nem ligávamos para isso, o negócio era se divertir.

Noto que hoje as crianças não se sujam, não aproveitam o ar livre para suas brincadeiras. A maioria está em casa, deitada no sofá, olhando TV, com seu tablet, smartphone, vídeo game, enfim, os eletrônicos tomaram conta da vida das crianças. Não há mais aquela vontade de pular, correr, brincar. Perdeu-se principalmente, a ingenuidade da criança, aqueles seres que estavam em fase de aprendizado, que sabiam criar brincadeiras para passar seu tempo.

Saudade do tempo de fazer comidinha com barro, escorregar nos morros com a casca de coqueiro, andar no barro em dia de chuva, fazer pedras virarem pessoas, dar nomes aos animais para ajudar a brincar de casinha. Tempos esses que estão guardados na memória de muitos adultos de hoje. Mas infelizmente, as crianças atuais acham que isso nem existia, que não era possível brincar com coisas simples assim.

O tempo passa, as tecnologias estão presentes em todos os momentos do nosso dia, assim como a correria. Mas isso não pode apagar o brilho de uma criança, o sabor gostoso de uma boa gargalhada, o olhar sincero e cativante dos baixinhos. Repetindo:

Eu fico com a pureza das respostas das crianças: É a vida! É bonita e é bonita!

Por crianças e adultos mais felizes!!!

Notícias &... Cassiane Dill 9/10