logo fm91 logo 1500am whats-radio9

MAMOGRAFIA - Importante aliada contra o Câncer de Mama

 dia nacional da mamografia 2016-cartaz

 

    O dia 5 de fevereiro é lembrado nacionalmente como dia da Mamografia, exame de imagem fundamental para o rastreamento do câncer de mama. Conforme estudos europeus e americanos quando a mamografia é realizada com intervalos regulares, há uma queda entre 25-44% na mortalidade do câncer.

    O câncer de mama representa atualmente no Brasil, 22% dos novos casos de câncer. A cada 100 mil mulheres, 52 são diagnosticadas com a doença. Esse número, nas regiões sul e sudeste é superior, no sul são 65 casos para cada 100.000 e no sudeste são 69 casos para cada 100.000. Outro número que preocupa é que 32 mulheres morrem por dia no Brasil em decorrência do câncer de mama. Para diminuição desses números, a prevenção e o diagnóstico são fundamentais.

    Os médicos radiologistas do Centro de Imagem da Mama (CIM), do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), de Passo Fundo, Dra. Daniele Floss e Dr. Paulo Marcelo Floss explicam que o exame de mamografia deve ser realizado a partir dos 40 anos, nas mulheres sem histórico familiar de câncer de mama. Em pacientes com histórico familiar positivo de parentes de primeiro grau com câncer de mama, antes da menopausa, deve-se iniciar a realização do exame aos 35 anos ou cerca de 10 anos antes da idade com que a familiar apresentou a doença.

    Em exames considerados negativos (normais) ou com achados benignos deve ser realizada a mamografia periodicamente uma vez ao ano. Caso haja necessidade de ser realizado algum tipo de controle, deverá ser feita a cada seis meses, porém essa necessidade deverá ser constada no laudo do exame, pelo médico radiologista. “A mamografia apresenta elevada sensibilidade, mas não se encontra disponível a todas as mulheres, principalmente em países em desenvolvimento como o Brasil. De todos os métodos de imagem (mamografia, ecografia e ressonância magnética), a mamografia é o único explicitamente aprovado pelo FDA (US Food and Drug Admministration) para o rastreamento do câncer de mama”, enfatizam os médicos. 

 

Informações:  Caroline Silvestro - Assessora de Imprensa HSVP