logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Notícias &... Um amor com conteúdo, por favor - por Joseane Paula Steffens

textossite

Acho bastante necessária a noção que a gente não pode se relacionar por comodidade, porque amor importa. Houve um tempo que essa opção não existia, sendo normal sociedades que mantem os casamentos arranjados. Benza Deus que nos livrou disso, pena ou sorte do diabo talvez.

Faça amor, não faça joguinhos, mas a ideia que muitos têm de que amor é o único sentimento capaz de deixar um relacionamento vivo não existe. Na realidade é utopia, você até ama a pessoa, mas se ela não for sua companheira, se não houver comprometimento, se não existir, por exemplo, respeito a relação empaca feito burro no sol.

Admito e concordo que o amor é sim a base de uma relação saudável, pois afinal deve ser torturante viver com uma pessoa que você olha todos os dias com cara de desdém, e na realidade, pensa explodir a casa porque não a atura mais, não conseguimos suportar uma convivência pacífica com quem não amamos.

Quando não existe amor, você não sente a necessidade de andar de mãos dadas, tomar sorvete e muito menos conversar horas e horas depois do momento de amor. O amor é um sentimento que quem sente e conhece sabe muito bem as sensações que resulta, a questão é “importar” ser diferente de “bastar”.

Você imagina um relacionamento sem outras sensações, por exemplo: atração física, confiança, lealdade, companheirismo, apoio emocional. Não dá!! Simplesmente não existe! O amor constrói, mas só o amor não basta. Podemos imaginar uma casa sem telhado? Então se o amor é base, a confiança e o respeito seriam as paredes, o telhado de uma casa!

E por mais sensato que você for, por mais racional ou apaixonado você se sentirá frustrado por não ter dado certo, por ter deixado o amor morrer porque outras coisas importantes faltaram nele. E só então reconhecemos que o amor está ali, mas a relação esgotou, então começam os “vais e vens”. Tentativas que no início são pura magia, mas tornam-se repetição diária e o romance cai no desânimo mais uma vez.

Quando a relação chega nesse estágio meus bens amados e se você tem muito amor pela pessoa e ela também te ama os dois terão que se esforçar pra caramba, seja natural, sutil, seja amado para amar, não prenda seu parceiro (a)!

Não deixe a comodidade destruir seu coração, por mais que exista amor, o nosso coração simbólico entra numa linha tênue de produção repetida, então renove os papos, seja engraçado, ligue, faça surpresas, saiam para lugares paradisíacos.

Eu realmente concordo que a vida seria mais fácil se só o amor bastasse, se só as juras eternas acendessem a chama da paixão, mas não é assim!! Quantos amores na sua vida você já deixou passar? Infelizmente eu termino com uma angustia no peito: só amor não basta!

Bom fim de semana leitores!

Notícias &... Joseane Paula Steffens publicado no Jornal ABCNotícias da edição do dia 3 de julho