logo fm91 logo 1500am whats-radio

Justiça nega liberdade a menor sobre morte de funcionária de aeroporto

MINEIA

 

A Justiça negou o pedido de liberdade dos advogados do adolescente apreendido após a morte da funcionária do aeroporto de Porto Alegre em junho deste ano. Mineia Sant'Anna Machado, de 39 anos, foi assassinada depois de ser sequestrada ao sair do trabalho, na Zona Norte. O corpo da vítima foi abandonado na BR-386, próximo a Montenegro, no Vale do Caí.

O menor, de 16 anos, foi apreendido após o crime, além de um homem de 32. Com a decisão dos desembargadores da 7ª Câmara Cível, ele permanecerá internado na Fundação de Assistência Sócio-Educativa (Fase).

O adulto acusava o menor de ser o autor dos golpes que vitimaram a mulher. No entanto, para a polícia, o homem também auxiliou na sessão de tortura.

A defesa do adolescente recorreu da sentença que determinou a aplicação de medida socioeducativa de internação, sem possibilidade de atividades externas. O pedido era pela absolvição frente à ocultação do cadáver e desclassificação da qualificadora de latrocínio, para roubo.

A defesa argumentou que as provas produzidas ao longo da instrução processual não foram suficientes para sustentar a condenação do menor.

Para o relator do processo, desembargador Jorge Luís Dall'Agnol, porém, não há dúvidas da participação do menor e do comparsa no crime.

O envolvimento do adolescente, conforme o desembargador, foi provado diante de relatos de testemunhas, imagens do aeroporto e interceptação de ligações telefônicas para sua ex-namorada.

G1