logo fm91 logo 1500am whats-radio

Professores estaduais com salários abaixo do piso nacional terão reajuste

 

Após anúncio do governo federal de reajuste no piso nacional do magistério, o governo do Estado decidiu aumentar o valor da parcela paga aos professores estaduais que recebem menos do que o mínimo legal. O índice de aumento será de 7,64% e vai contemplar todos os docentes com salários inferiores a R$ 2.298,80.

A medida atinge mais de 31,6 mil matrículas. Ao todo, o Rio Grande do Sul mantém 164 mil matrículas entre ativos, inativos e temporários.

O custo para o Estado em 2017 com o acréscimo será de R$ 47 milhões. Os salários dos professores deveriam ser calculados a partir do piso e do plano de carreira da categoria, mas isso não acontece. A situação faz com que o Piratini mantenha um passivo de R$ 17,3 bilhões, montante que deixou de ser pago desde 2009.

O Executivo afirma que, mesmo sem cumprir a lei do piso integralmente, a média salarial de um professor no Rio Grande do Sul é de R$ 4.252. Se a legislação fosse cumprida, a média iria para R$ 6.500.

O Cpers-Sindicato foi procurado para se comentar o reajuste da parcela paga pelo Estado e deve se manifestar ainda nesta quarta-feira (18).

INFORMAÇÕES: GAÚCHA