logo fm91 logo 1500am whats-radio9

RS registra 15 afogamentos em 3 dias

 

Em três dias, foram registrados 15 afogamentos em locais sem a presença de salva-vidas em rios e açudes no Rio Grande do Sul. Os casos aumentam durante o verão, principalmente em locais considerados inseguros para o banho. O Corpo de Bombeiros afirma que é inviável atender todos os locais e alerta sobre os perigos em locais de água doce.

Nos casos mais recentes, os corpos de Rodrigo da Silva Machado, de 27 anos, e Pablo Garcia Pereira, de 23 anos, foram encontrados na tarde de segunda-feira (23) após terem desaparecido no rio Caí, na tarde de domingo (22), em Caxias do Sul, na Serra gaúcha.

Entre a sexta-feira (20) e o domingo foram registrados afogamentos e rios, barragens e açudes de 10 cidades gaúchas. Em um dos casos, quatro pessoas da mesma família morreram em uma barragem de São Francisco de Paula, na Serra. Conforme o Corpo de Bombeiros, o local era impróprio para banhos.

E os semelhantes relatos trágicos se espalham em diferentes regiões do estado. Em São Borja, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, foram encontrados, na segunda-feira, os corpos de um pai e do filho, que se afogaram no rio Uruguai, na tarde de domingo.

Em Porto Alegre, na Ilha das Flores, mergulhadores do Corpo de Bombeiros encontraram o corpo de José Sidnei Machado, de 52 anos, que havia desaparecido no rio Jacuí, também na tarde de domingo.

INFORMAÇÕES: G1