logo fm91 logo 1500am whats-radio9

Sartori anuncia criação de delegacias especializadas em crimes rurais e abigeato

upload-20170831173800whatsapp-image-2017-08-31-at-16.56.00 1

O crime de abigeato, que é o furto de animais do campo, terá uma delegacia especializada no Rio Grande do Sul. O anúncio foi feito na tarde de quinta-feira (31) pelo governador do estado, José Ivo Sartori, e o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, no Parque de Exposições Assis, durante a Expointer, em Esteio.

Ainda não havia uma delegacia especializada para investigar esse tipo de ocorrência no estado. Havia apenas uma força-tarefa criada pela Polícia Civil, que eventualmente reunia agentes em algumas operações no interior.

Essa era uma das principais e mais antigas demandas do setor produtivo gaúcho. O objetivo é intensificar o combate aos delitos na área rural. Serão cinco bases, instaladas em Santiago, Bagé, Camaquã, Rosário do Sul e Cruz Alta.

As delegacias terão como sedes principais Bagé, Camaquã e Santiago. Cruz Alta e Rosário do Sul serão as unidades complementares. As delegacias ficarão subordinadas ao Departamento de Polícia do Interior (DPI).

No último ano, houve queda de 23,5% no número de casos de abigeato no estado. Foram 5.171 ocorrências no 1º semestre de 2016 contra 3.958 registradas de janeiro a junho de 2017, segundo dados da Secretaria da Segurança Pública.

Apenas 5,8% dos casos registrados foram concluídos

Há um mês, uma reportagem produzida pelo repórter Giovani Grizotti e exibida no Fantástico mostrou que a maior parte das ocorrências de roubo de gado registradas em delegacias do Rio Grande do Sul é ignorada pela polícia.

Dados obtidos com base na Lei de Acesso a Informações Públicas (LAI) mostram que, nos anos de 2015 e 2016, as 10 cidades em que esse tipo de crime mais ocorreu registraram 3.358 casos, mas apenas 198 inquéritos com indiciamento foram remetidos ao judiciário. Ou seja, o equivalente a 5,8% do total foi elucidado.

Uma série de reportagens, também exibida pela RBS TV, mostrou a violência com que os bandidos agem nos ataques às propriedades rurais, além do prejuízo econômico aos produtores, o abigeato também expõe o risco a quem consome esse tipo de carne, bem como a crueldade com que os animais são abatidos nas propriedades, muitos sendo carneados ainda vivos.